A VIDA É INFORMAÇÃO

conhecimento_01
 
Paulo Zifum
 
Não estamos falando de acúmulo de conhecimento como uma estante de livros, mas o acesso à respostas
O pensamento se organiza e desorganiza
Constrói a base dos sentimentos
E coloca o corpo em conforto ou em apuros
A vida é mais que o corpo, que matéria
A vida é a informação, o conjunto de ideias que a definem
O sofrimento pode ser lido, recebido, administrado ou negado
O amor pode tornar-se veneno e o desejo escravidão
A alegria pode virar insanidade e a tristeza uma quietude
Aquietar-se pode ser um encolher e deprimir como pode tornar-se força
Depende da qualidade do pensamento
A qualidade de vida depende da informação na central de processamento
A Bíblia chama de Coração
Mas, seria o DNA uma espécie de coração de onde procedem as fontes da vida?
Os geneticistas que estudam a estrutura do DNA e o funcionamento das células
Chegaram à conclusão que a vida é informação.
Eles comparam a estrutura do corpo com um software de computador.
Essa informação não é apenas um acúmulo de conhecimento e experiências
Mas a maneira como tudo é associado e usado no dia a dia
A ciência, já há muito tempo procura entender o “defeito” humano
Essa busca antiga tem a finalidade de achar a cura
E já avançaram bastante no campo da química do organismo
Os cientistas estão conseguindo ler o corpo
Estão conseguindo curar algumas doenças
As “letras” do DNA estão fazendo cada vez mais sentido
A Bíblia diz que o coração é um universo profundo, difícil de decifrar
Diz também que o homem vê o exterior, mas Deus vê o coração
Jesus disse que o mal procede do pensamento original, do coração
Lá, onde as informações estão processadas, para o bem ou para mal
Recebemos uma carga genética de Adão, seu DNA corrupto
Conseguimos piorar com o passar dos anos.
E existe uma informação em nosso DNA que a Bíblia chama de pecado
Essa informação opera uma ordem de combinação
Essa combinação afeta decisões e sentimentos e, consequentemente a saúde
A Bíblia diz que essa estrutura não pode ser reparada, consertada
Jesus disse: Necessário é nascer de novo!
Receber um “novo coração”. Tornar-se uma “nova criatura”. Um “novo homem”.
E receber o DNA de Cristo.
O que o Espírito Santo fez em Maria, excluindo a informação vinda de Adão
É uma mostra da obra de Deus na vida humana.
O DNA puro de Jesus conviveu por nove meses com o DNA caído de Maria
Parece ser esse o estado intermediário que vivem os convertidos hoje
Novo e velho, ainda juntos. Nova informação e velho sistema funcionando juntos.
Por essa razão o apóstolo Paulo insiste tanto com a renovação da mente
A metanóia baseia-se na condição humana de sua estrutura de informação
Se olharmos para a vida assim, tomaremos cuidado com o que pensamos
Porque a maioria das informações que passam em nosso “velho homem” são inúteis
Quando não são uma “ameaça pública” são rastejantes
Quanto mais elevado o pensamento do homem, mais qualidade de vida tem
Entenda-se “elevado” do ponto de vista cristão, no conceito sobre Deus
A vida é a informação, por isso o salmista pede: “sonda-me, conhece o meu coração”
Informe-se!
 

VOVÔ ATEU

dARWIN
 
Paulo Zifum 
 
O ateu prometeu
Não acreditar em fantasias
Só na ciência
E ser culto afeito aos estudos
Sem rastejar em emotivos mistérios
Embora aceitasse inexplicáveis
 
O filho do ateu consentiu
Não acreditar em religião
Só no papai e na ciência
E no culto aos renomados cientistas
Sem questionar seus postulados
Embora sentisse emoção ao olhar o céu à noite
 
O neto do ateu assentiu
Não acreditar em Deus
Só no papai
E ser educado com o vovô
Sem deixá-los perceber a dúvida
Embora fizesse pesquisas secretas
 
O bisneto do ateu resolveu
Não acreditar em evolução
Só na ciência
E ser culto afeito aos estudos
Sem rastejar em teorias infundadas
Embora insistisse o vôvô
 
O tataraneto do ateu creu
Em Deus somente
E na ciência como criança de Deus
E se tornou cientista e pesquisador
Sem negar a fé e a Bíblia
Embora tivesse dúvidas como todo homem
 

 

 

 

 

ACASO, LEI OU DESÍGNIO?

DESÍGNIO INTELIGENTE
Paulo Zifum
 
O universo foi formado ou formou-se
Foi originado ou originou-se
Foi causado ou causou-se
A reposta está bem clara, é claro
O Acaso é um campinho pequeno de piquenique
A Lei é um trilho estreito, cujas malhas enchem o universo
O Desígnio é onde foram colocados os trilhos e o campinho
Um pouco de Acaso, um monte de Lei num universo de Desígnio
O acaso é aleatório como a variação dos raios solares
                                          que geram nuvens de chuva que caem aqui e ali
A lei é o resultado de processos regulares
                                          e previsíveis formulados como leis da natureza
O desígnio é a engenharia gravitacional
                              feita sob medida  para a vida baseada em carbono
Acaso: hora de acordar, quantidade de fatias de queijo,
                                                                quantidade de filhotes do coelho
Leis:  movimento do planeta Terra,  propriedades do queijo
                                                                        e que só a coelha dá coelhinhos
Desígnio: “start”, escolha da órbita e velocidade da Terra,
                                                             quem produz leite e coelhinhos
O homem reproduz o desígnio inteligente ao inventar o relógio,
                                                          o queijo, casas, carros, computadores
Quais desses três explicam a origem da vida?
Quais dão origem à informação sobre o “elo perdido”?
O “bum” do acaso?
O fenômeno observável da lei?
Ou…, aquele que está por trás do Desígnio Inteligente?
Você acredita em evolução e acaso,
        ou até em forças naturais donde a vida surgiu automaticamente?
Acredita que se colocarmos macacos diante do computador
                                                                    depois de algum tempo eles digitarão Shakespeare?
A mensagem é clara, mas nossa escolha pode ser turva.
Deus fez o acaso e as leis dentro de seu desígnio
Pensar assim é muito inteligente
Agora…
Se alguém deseja ser irreligioso, por fim,
                                     acabará adepto a alguma forma de religião não catalogada
Nada é novo debaixo do sol. Nada.
Mas, felizes os que descansam à sombra do Oniponte
Crendo no desígnio inteligente
 

MENINAS DE DEUS

DNA
 
Paulo Zifum
 
Era uma vez quatro meninas
Adenina, Timina, Citosina e Guanina
Trabalham na central de dados DNA
Elaboram todas as informações da agência
Inteligentíssimas a ponto do assombro
Dominam o conhecimento de tudo de modo associado
Elas desenvolvem o projeto chamado Genoma
Foram descobertas por James Watson e Francis Crick
Muitos quiseram definir de onde as meninas vieram
Mas elas não respondem, não falam
Apenas trabalham
Fazem parte do desígnio inteligente
Operam o mais complexo programa digital que já existiu
Processam o banco de dados original
Definem a cor da pele, dos olhos, do cabelo, altura, massa corporal
Definem os dentes, ossos, formato do rosto, modulação da voz
Definem padrões de humor, padrões de inteligência, padrões de saúde
Definem força, aptidões, acuidade, estrutura hormonal
E, talvez, até a quantidade de dias de vida
São apenas quatro meninas
São só meninas
É como se Deus risse dos cientistas que caem em mais uma de suas ciladas
E caem num abismo profundo do universo quântico num cair sem fim
Dando aos ateístas bastante tempo
Para desenvolverem teorias sobre como tudo isso apareceu
As meninas caem na gargalhada
E os crentes arregalam os olhos dizem: Glória!
E caem no mesmo abismo que os descrentes
Só com uma diferença: os crentes voam
As meninas do DNA sussurram:  Vocês ainda não viram nada!
 

 

 

TE PROCURO ERRADO

zaq1
 
Paulo Zifum
 
Deus
pessoa linda e misteriosa
incompreensível e possível
livre e tranquilo
me constrange
pela liberdade que me dás
e eu me perco 
e te procuro errado 
 
Deus
pessoa linda e misteriosa
incontável  e abraçável
eterno e terno
me atrai
pela presença que me envolve
e eu me perco
e te procuro errado
 
Deus 
pessoa linda e misteriosa
inviolável  e acessível
simples e alegre
me encanta
e eu me perco
e te procuro errado
 
Quando te compreenderei?
Quando não me perderei?
Quando saberei procurar?
 
Deus 
pessoa linda e misteriosa
inatacável e tocável
Homem e Deus
me confunde
e eu me perco
e te procuro errado
 
Deus 
pessoa linda e misteriosa
inalcançável e pueril
amigo e inimigo
me enfraquece
e eu me perco
e te procuro errado
 
Deus 
pessoa linda e misteriosa
incompreensível e possível
profundo e comum
me encontra
e eu desço da árvore
um Zaquel errado
 

METIDO À FELIZ

zifu

Paulo Zifum

Eu que não sou filósofo
Só metido
Em tanta confusão, um mar
Que faço jangada pra não afundar
E penso: Deus meu!
Só tu transcendes meu eu!
 
Eu que não sou poeta
Só metido
Em tanta solidão, um mar
Que faço um porto pra poder voltar
E penso: Amar!
Só você me faz regressar
 
Eu que não sou besta
Só metido
Em tanta alegria, um mar
Que faço da mulher meu lar
E penso: É Fabrícia!
Que traz de Deus o amor e a delícia
 
E eu metido em felicidade
Ainda sou um perdido e faço grande confusão
Mas por ela Deus me traz redenção
E volto seguro a meu cais
Onde Fabrícia me recebe em sua paz
 
 
 
 

DEUS FICA FELIZ

DEUS FELIZ
 
Paulo Zifum
 
Confiança é  fé
É adoração que agrada a Deus
Quando a gente faz uma arca
Sem lugar pra navegar
Ou a gente sai de Ur
Sem saber o que vai dar
Deus fica feliz
E nos tem como amigos
 
Quando a gente perde tudo
E não para de adorar
Perde a casa, perde os filhos
 E vê a saúde acabar
Deus fica feliz
E nos tem como amigos
Amigos confiam
Mesmo que duvidem de si
E não exijam nada para serem fiéis
 
Quando a gente sai a campo
Com cinco pedras e um bodoque
Sem proporção e preparo de tempo
Sem perguntar se vai viver
Confiados apenas em Seu poder
Deus fica feliz
E nos tem como amigos
Amigos confiam
Mesmo venham a morrer por isso
 
Quando a gente fica em pé
E não se curva como moribundo
Mas enfrenta a carne, o diabo e o mundo
Mesmo arriscando a fornalha ardente
Deus deve ficar muito contente
Quando a fé é excelente
Ele deve ficar feliz
Quando partimos assim
Em direção a Ele
Confiantes
 
Quando a gente confia
Ele também confia
E confiou à Maria
O pobre menino Deus
Para ela cuidar de Deus
E assim se selou a amizade
De Deus e seus amigos
E sempre que a gente confia
Deus nos olha e sorri
Eles confiam em mim!
 
 
 
 

RETALHOS HUMANOS

Image

Paulo Zifum
 
Essa colcha de retalhos,
De trapinhos e pedaços, 
É chamada de Igreja
Nunca foi coisa de rico, 
A costura de pobreza
 
Dos retalhos, o mais pobre 
Deus escolhe, não o nobre
Em com um fio de fé
Une a todos como quer
 
O que era desprezível, 
Passa a ter significado,
Veja a Bíblia, que incrível 
Uma colcha de retalho
 
Essa manta dá noção 
Que um trapinho lá de Ur
Com o nome de Abraão 
Trouxe ao mundo salvação 
 
E o retalho, pobrezinho
Era Jacó, o vermezinho
Que sem Deus nada seria
E Judá, desventurado
Foi por Deus costurado
 
Essa manta é que nos diz
Que Raabe a meretriz 
Teve fé, foi costurada
 
Não nem notados, 
Sem a fé dada por Deus,
trapo só, nada seriam
Mas a fé os costurou, 
No que Deus faria então
Uma história inusitada,
de amor e redenção
 
E a colcha foi tecendo,
Com retalhos pecadores,
Gente de passado ruim
Que ensina uma lição
Para Deus agir no homem,
da excelência abre mão
Ele escolhe o farrapo,
o retalho desprezado
E na linhagem de Jesus,
põe o não recomendado
 
Os retalhos escolhidos
para que Jesus viesse
Foram Maria e José,
costurados por sua fé
Eram pobres e não tinham
Quase nada a oferecer
Mas era Cristo quem iria
de uma vez os enriquecer
E do ventre de Maria
um retalho se nos deu
Tão humano, indefeso, 
Um trapinho nos nasceu
 
Vejam todos! Que escandalo!
Os parentes de Jesus!
Mentirosos, Assassinos,
Imorais, Gente sem luz
Mas o Espírito deu-lhes fé,
semelhante a de Abraão
E juntando os retalhos
dessa gente em confusão
Deus teceu o improvável,
Trouxe nossa redenção 
do impossível fez sua arte
Perdoando seus retalhos,  
juntando de toda a parte
Fez a colcha de Jesus
Feita de homens e mulheres, 
Colorindo sob a luz
 
Ó beleza dessa graça
Manto pobre 
Que cobriu aquele menino,
Posto numa manjedoura
 
 
 

ALMINHA MINHA

 
 
O-pai-misericordioso-e-os-dois-filhos
Paulo Zifum
 
Alma confusa, quase penada
Estás tão sofrida  e tão desanimada
Estás um pouco carente e bem adoentada
E também tão medrosa e muito inquietada
Talvez porque os respingos impuros de sua vida pregressa 
Ainda lembrem as trevas de sua anatomia
Eras alma odiosa e porque não sebosa
Eras tão egoísta, infiel e jocosa
E cheia de vícios, de vaidade e maldosa
Alma, alminha
Não olhes tanto pra trás
Olhe só até a Cruz
E aquiete sua culpa
No perdão de Jesus
Seja só alma minha
Seja sempre segura
Seja livre e serena
Sob o Sangue que cura
Seja calma e descanse
Seja pura e constante
Seja boa e amiga
Seja útil e fiel
Como quem volta ao céu
E ainda que sofrida
Tão confusa e atingida
Nesse mundo de perigo
O Espírito está contigo
E sob o sangue do Cordeiro
Fale, cante ao mundo inteiro
Que o passado foi remido
Teu presente faz sentido
E o futuro está garantido
Vai minh’alma e vigia
Destemida e limpinha
Siga sempre alma minha