ACASO, LEI OU DESÍGNIO?

DESÍGNIO INTELIGENTE
Paulo Zifum
 
O universo foi formado ou formou-se
Foi originado ou originou-se
Foi causado ou causou-se
A reposta está bem clara, é claro
O Acaso é um campinho pequeno de piquenique
A Lei é um trilho estreito, cujas malhas enchem o universo
O Desígnio é onde foram colocados os trilhos e o campinho
Um pouco de Acaso, um monte de Lei num universo de Desígnio
O acaso é aleatório como a variação dos raios solares
                                          que geram nuvens de chuva que caem aqui e ali
A lei é o resultado de processos regulares
                                          e previsíveis formulados como leis da natureza
O desígnio é a engenharia gravitacional
                              feita sob medida  para a vida baseada em carbono
Acaso: hora de acordar, quantidade de fatias de queijo,
                                                                quantidade de filhotes do coelho
Leis:  movimento do planeta Terra,  propriedades do queijo
                                                                        e que só a coelha dá coelhinhos
Desígnio: “start”, escolha da órbita e velocidade da Terra,
                                                             quem produz leite e coelhinhos
O homem reproduz o desígnio inteligente ao inventar o relógio,
                                                          o queijo, casas, carros, computadores
Quais desses três explicam a origem da vida?
Quais dão origem à informação sobre o “elo perdido”?
O “bum” do acaso?
O fenômeno observável da lei?
Ou…, aquele que está por trás do Desígnio Inteligente?
Você acredita em evolução e acaso,
        ou até em forças naturais donde a vida surgiu automaticamente?
Acredita que se colocarmos macacos diante do computador
                                                                    depois de algum tempo eles digitarão Shakespeare?
A mensagem é clara, mas nossa escolha pode ser turva.
Deus fez o acaso e as leis dentro de seu desígnio
Pensar assim é muito inteligente
Agora…
Se alguém deseja ser irreligioso, por fim,
                                     acabará adepto a alguma forma de religião não catalogada
Nada é novo debaixo do sol. Nada.
Mas, felizes os que descansam à sombra do Oniponte
Crendo no desígnio inteligente
 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s