EMANUELMENTE DISFARÇADO

emanuel

Paulo Zifum

Um dia desses dias normais do Templo de Jerusalém, um casal entra com um menino. Com duas pombinhas na fila dos pobres para o ritual exigido segundo a lei. Eram muitos casais com seus filhinhos e eles mais um casal com mais um menino. Ninguém percebeu Emanuel. Quase ninguém notou.

Mas, um homem chamado Simeão viu. Sim, no meio da multidão ele conseguiu. Um casal pobre na fila da purificação, fez saltar o coração. E disse o que é raro o homem dizer: Emanuel! Já posso morrer! Essa criança transcende meu viver!  O que para muitos era só uma criança, para ele, era Deus! Toda a esperança!

E dois mil anos se passaram e ainda não notaram. O Natal! O Natal!

Invisível pelas festas e  reuniões, ele passa discreto entre as muitas confusões. Controverso Emanuel! Como pode ser? Disfarçado, homem e Deus! Quem consegue perceber?slides emanuel

A visão foi dada a poucos. Dada a crentes, tidos por loucos. A eles foi concedido não deixar despercebido, passar aquele que vindo do céu, era o Maravilhoso, mas disfarçado Emanuel.

Ao redor da mesa, cantem hinos! Contem, revelem a seus filhos. E agradeçam por poderem ter, aquilo que, definitivamente, o Natal pagão jamais poderá ver.

 

 
 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s