A CORDA ARREBENTA

Paulo Zifum

Pense nela esticada
Segurando tudo
Sua vida pública
Seu mundo
Sua relação afetiva
Sua saúde
Sua vida
Seus bens
Sua esperança
De repente
Um barulhinho de morte
Um tento, depois outro
Você não pode se mexer
Olha para baixo
Começa a suar frio
Outro tento
E aí percebe que está pesado
E aí pensa num milagre
A corda arrebenta
Você grita
Com um pedaço na mão
Um pedaço de mundo
De uma lista de contatos
Caindo sem parar
Até bater no chão
E só Deus sabe
Se você vai levantar
E subir de novo
Com a velha corda emendada
Tudo de novo
Tensão
Pensa nela esticada
 
 
 
 
 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s