CONFISSÃO

Paulo Zifum
 
Confesso a Deus
Pecados tão feios
Sem olhar em seus olhos
Ele apenas escuta
Em silencio total
O meu mal
Disse que cobicei
Que menti
E também odiei
Ele apenas me ouve
Em silencio profundo
O meu eu moribundo
Disse que murmurei
Que ofendi
E também me vinguei
Ele apenas me atende
Em silêncio reverente
O meu mal residente
Fiz então meu silêncio
E Ele calado ficou
Não me disse palavra
Só me disciplinou
E pelos braços do Filho
Ele me abraçou
Pelo sangue do Filho
Me lavou, me salvou
Confessei meu pecado
Ele me perdoou
 
 
 
 
Anúncios

Um comentário sobre “CONFISSÃO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s