VOU DIZER

Paulo Zifum

Vou dizer que estamos no rumo errado. Pelo menos, do jeito errado. Não marchamos. Estamos passeando com o diabo nos olhando. E ele está feliz porque é invisível e nós estamos avariados de defeitos. Somos distraídos e ao mesmo tempo cheios preocupações erradas. O apóstolo Paulo nos falou de uma batalha espiritual e a gente ficando pensando que o inimigo age jogando feitiçaria de teor material. Demos um apagão no Espírito Santo quando inventamos essa atual estrutura de trabalho na igreja. Concordamos muito pouco entre irmãos, mas fazemos um tipo aparente de união. Falamos muito sobre Deus, sobre Jesus, sobre salvação e pecados latentes. Mas, vivemos como os descrentes, com pouca felicidade e bastante preocupação com o futuro imediato. Cada crente chega a passar toda a sua vida bem comportada, e ainda acha que merece uma medalha de fiel. Não somos a primeira geração de cristãos fracos e incautos. Satanás enganou séculos inteiros e manteve a igreja domesticada em vários momentos da história. A opressão do materialismo e a secreta sensação de que Jesus não voltará logo, tem feito os crentes andarem tranquilos, até louvando pela “paz” que sentem. Paz? Isso não é paz. É um retardamento. É uma fuga da realidade. As pregações dos pastores modernos é o melhor que podemos fazer: “Deus te dará vitória”! Vitória sobre o quê, exatamente? Até eu, que escrevo, acho esse discurso muito negativo. É o melhor que posso fazer. Não digo: “todos estão errados e só eu enxergo a verdade”. Mas, que tem algo muito errado com a igreja, isso tem. Estamos no rumo errado e o fato de Deus não ter pressa e deixar passar uma geração inteira como fez com Israel no deserto, devia nos fazer parar e agir de modo imprevisível. Mas, eu já pensei nisso várias vezes: “é melhor não mexer com isso”. E a frase sinistra de Raul Seixas que diz “que eu não sou besta pra tirar onda de herói, sou vacinado” sou cristão, cristão fora da lei, parece ser a cantiga dos crentes de nossos dias. Com exceção de alguns radicais no Brasil e perseguidos em alguns países, a maioria dos crentes só quer viver bem.  Eu, gostaria de pensar mais positivo, mas estou quase convencido de que nossa geração de crentes já era. Seremos medianos beirando a mediocridade, salvo se Deus nos visitar com avivamento. Avivamento. Essa palavra que ouço há muito tempo e sonho conhecer. Enquanto esse evento não vem, o texto de Habacuque é a melhor oração:

Ouvi, Senhor, a tua palavra, e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia.  Ouvindo-o eu, o meu ventre se comoveu, à sua voz tremeram os meus lábios; entrou a podridão nos meus ossos, e estremeci dentro de mim; no dia da angústia descansarei, quando subir contra o povo que invadirá com suas tropas.” Hb.3.2 e 16

Anúncios

2 comentários sobre “VOU DIZER

  1. Não quero “viver bem”, mas me sinto envergonhada em fazer pouco para sair da confortável e perigosa maioria. Infelizmente admito… precisamos mesmo de avivamento. Preciso!

  2. Eu sinto medo, pois as coisas mudaram muito desde que me converti à 28 anos atrás. Era muito diferente as pessoas criam que Jesus ia voltar e hoje…misericórdia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s