CULPA OU DOLO

Paulo Zifum

  “Como está escrito: “Não há nenhum justo, nem um sequer; não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus. Todos se desviaram, tornaram-se juntamente inúteis; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer” Rm.3.10-12.        

           Existem três tipos de gente no mundo: O que cumpre toda a lei, o que luta para viver dentro da lei e os fora da lei (que vivem e planejam a contravenção). A única pessoa que viveu nesse mundo e cumpriu toda a lei está agora, assentada à destra de Deus. Jesus é o único homem no céu, com o corpo glorificado. Ele cumpriu toda a lei.

          Quando falamos de lei nos referimos às leis de Deus, que emanam de seu caráter, de sua moral e que, estão impressas na consciência humana. Existem dois tipos de infratores da lei: o que fracassa para com ela e o que tem prazer em desobedecê-la. Um é cheio de culpa e o outro é cheio dolo. De uma certa forma todos os pecadores cometem pecados com dolo*, mas a maioria, por temor das consequências evitam viver nessa conduta. Mas, todos os homens estão encerrados na culpa. 

           Incrivelmente, no imaginário de todo ser humano paira uma expectativa de que haverá um juízo final. Há um anseio moral pela justiça, tema esse que cativa milhões de expectadores em torno de notícias e filmes. O ser humano desenvolve um certo prazer pela execução da justiça. Porém, o juízo final habita na alma humana de modo silencioso ou ruidoso, numa desconfiança que de alguma forma seus segredos serão revelados, embora alguns pareçam nada temer, seguros em em sua justiça própria ou na dureza de coração. 

           Ateus e religiosos repartem a mesma condição ante os mistérios. Sempre há espaço para a dúvida. A existência transcende a vida física. No fundo todos desconfiam disso. O que vem depois da morte incomoda a consciência culpada. E isso atinge o humano que é impotente quanto a seu futuro imediato. E todos sabem, embora possam negar, que Deus, é o único que pode oferecer absolvição legal para a culpa e até o dolo. A morte de Jesus antecipou o julgamento final para aqueles que entraram, em vida, na audiência de arrependimento por meio do Evangelho.

          Você entende esse assunto? Entende a gravidade da culpa e dolo? Entende que não pode fazer nada de si para determinar o resultado de seu julgamento? Compreendeu a morte forense de Cristo?      

 *O dolo configura-se quando o agente prevê um resultado, dirigindo sua conduta na busca de realizá-lo. A culpa consciente ocorre quando o agente prevê o resultado, mas espera que ele não ocorra, supondo poder evitá-lo com a sua habilidade. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s