O PASTOR QUE QUEREMOS

ovelhas

Paulo Zifum

Não é certo negligenciarmos o ministério da palavra de Deus…   nos dedicaremos à oração e ao ministério da palavra” At. 6:2-4

         A Igreja aceita a determinação bíblica do ministério pastoral: exclusivo, dedicado ao ministério da palavra de Deus e à oração. Entendemos que Deus escolheu nosso pastor para cuidar de nossa vocação como cristãos peregrinos, cuidado oferecido com suas orações a  nosso favor e ensino firme das Escrituras, para nosso consolo ou confronto. Queremos que nosso pastor esteja em sua sala de estudos, dedicado aos livros, escrevendo sua mensagem no computador e lendo exaustivamente sua Bíblia. Desejamos que esteja ajoelhado diante dos textos de sua mensagem e rogando por todos nós cujos corações estão quebrantados, inquietos, desviados e carentes da visitação do Espírito Santo. Queremos que nosso pastor sinta, antes de nós, o terrível temor de um Deus Santo e nos conduza ao mesmo temor. Desejamos que saiba lutar com Deus por toda a noite e nos lidere até verdadeira bênção, na qual, enfim, acharemos nossa identidade em Cristo. Queremos que nosso ministro esteja cansado de estudar, trêmulo pelo Reino e não desgastado com coisas secundárias. Não queremos um pastor tecnológico que gasta tempo demais com internet; precisamos de alguém que esteja “on-line” em oração. Precisamos de um pastor que se recolha diante de Deus por todos nós. Desejamos sentir santo temor quando nosso líder subir em seu púlpito. Não iremos elogiá-lo por seus diplomas, não nos envaideceremos por ser douto em assuntos econômicos ou políticos, não o elogiaremos por ser articulado, um bom gestor ou um empreendedor. Vamos honrá-lo por nos fazer conhecer a Deus, noite e dia. Queremos um pastor que nos coloque contra a parede usando a Escritura. Não precisamos de um pregador que nos fale sobre jornais, trivialidades, tendências e modas virais. Sabemos pesquisar conforme nossa curiosidade, mas não temos a sentença da Palavra de Deus que vem do Espírito para hoje. Não precisamos ser otimizados com palavras humanas que levantem nossa autoestima, isso podemos conseguir no YouTube. Precisamos compreender nossa vida na perspectiva da Palavra de Deus.  Queremos um homem inflamado, consumido pela pregação da ardente Graça e Verdade. Queremos sentir o fogo dos olhos de Cristo através da pregação de nosso pastor.  E que, por toda sua vida, ele nos pregue a Santa Palavra, até quando Deus o retirar de nós. Nesse dia, iremos sepultá-lo com toda honra devida e colocaremos  sua espada de dois gumes em seu caixão, e entoaremos um cântico de louvor a Deus, pois, o servo do Senhor, antes de morrer, nos fez vivos por seu zeloso ministério da pregação da Palavra.

*texto inspirado na mensagem de Jonh MacArthur-Conferência de Pastores-1990.

Anúncios

DEMOCRACIA INFANTIL

Paulo Zifum

Podese dizer tudo a uma criançatudo Dostoiévski

A democracia no Brasil ainda é infantil e a maioria dos eleitores são como crianças. A dependência da mídia, pesquisas e tendências, ainda conduz a vontade política do eleitor. Como uma criança pega pela mão, vai sorrindo se ganhar doce ou chorando se tiver medo. No caso da vitória do PT, milhões de brasileiros vão chorando. Mas, eu, me considero um eleitor que passou da infância. PT e PSDB foram cooptados pelo mesmo jogo antigo do poder. Hoje, o PSDB tem inveja do PT. Trocam desafetos mas não constituem oposição real. Não são “farinha do mesmo saco”, mas são produto da “mesma mandioca” que a Bíblia afirma estar estragada pelo pecado. Votei no Aécio pela necessidade de trocar o partido para amenizar os “vícios do poder”. A reestruturação do comando do governo deixa os corruptos e lobistas aturdidos, dando tempo para homens bons se articularem. Porém, Deus, o Senhor do Brasil, decidiu que Dilma continuará o representando. Fui derrotado, não pela “criançada” com título eleitoral, não pelo marketing assistencial do nordeste, nem pelo PT, mas pelo Senhor, que disse não para minha escolha. Eu, segundo a boa teologia reformada, aceito a escolha do Soberano. Quando nossa democracia deixar de ser criança, nossos políticos deixarem de falar tanta bobagem nos debates, nossos candidatos forem homens e mulheres de consciência e a maioria de nossos eleitores souberem o que estão fazendo, então, teremos sinais de que Deus está nos visitando. No momento, percebo que Ele está nos disciplinando.

Números

POPULAÇÃO:…………………..203.000.000

Nº TOTAL DE ELEITORES:…..141.824.607

Nº ELEITORES DECISIVOS:…105.542.273

Nº ABSTENÇÕES……………….36.200.000

As abstenções assustam. É a soma da polução inteira de Goiás (6.8 mi), Minas Gerais (20 mi) e Mato Grosso do Sul (3.6 mi) Santa Catarina (6.8 mi) e Acre. Os números do IBGE mostram que 62 milhões não tem título de eleitor. Tirando 46 milhões de crianças e adolescentes, 16 milhões não possuem o título de eleitor validado (adolescentes acima de 16, adultos e idosos). Some 36 milhões mais alguns milhões de adolescentes entre 16 e 17 anos que não tiraram título ainda e teremos um contingente de 40 milhões de brasileiros que precisam crescer nessa difícil tarefa de escolher candidatos para o comando de nossa vida coletiva.

COMO FAZER PERFUME

Paulo Zifum

Você pega 75% de água pura e 25% de essência (fragrância), misture e, pronto. Tudo bem…                …você esperava por algo mais complexo com dicas de produtos e métodos para manter a fixação. Então, aqui vai:

Pegue sua vida, que não é uma água adequada para perfumes, e a deixe purificar em confissões diante do Senhor, sob o auxílio da Bíblia. As confissões podem durar dias ou até meses, dependendo do estado turvo da água, mas, nada que o sangue de Jesus não possa purificar. Alguns resíduos só podem ser removidos da água com pedidos de perdão à pessoas específicas. Depois de purificar, você pode começar com a essência mais simples: a adoração. Passar minutos e horas agradecendo com Salmos, Hinos e Cânticos Espirituais faz a água absorver as fragrâncias do louvor. Pode-se também buscar as essências mais fortes como óleos de boas obras secretas (orações sigilosas em favor dos outros, doações anônimas, oferecer perdão sem exigir que o outro reconheça seus erros,  ajudar com dinheiro e bem sem olhar a quem, etc). Embora as essências sejam fortes, são incapazes de durar por muito tempo, pois a evaporação é rápida. Para que o perfume dure é preciso que ele seja feito em nome de Jesus. Esse fixador não funciona com águas misturadas com orgulho. O orgulho é uma Essência de Lúcifer e está em tudo nesse mundo, no ar celeste e nas águas humanas. Certifique-se das confissões e confiança no sangue de Cristo. É isso aí! Faça de sua vida um bom perfume!

que para Deus somos o aroma de Cristo entre os que estão sendo salvos e os que estão perecendo. Para estes somos cheiro de morte; para aqueles fragrância de vida. Mas, quem está capacitado para tanto?” 2Co.2.14-16.

“pois é Deus quem efetua em vocês tanto o querer quanto o realizar, de acordo com a boa vontade dele. Façam tudo sem queixas nem discussões, para que venham a tornar-se puros e irrepreensíveis, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração corrompida e depravada, na qual vocês brilham como estrelas no universo, retendo firmemente a palavra da vida. Assim, no dia de Cristo eu me orgulharei de não ter corrido nem me esforçado inutilmente. Contudo, mesmo que eu esteja sendo derramado como oferta de libação sobre o serviço que provém da fé que vocês têm, o sacrifício que oferecem a Deus, estou alegre e me regozijo com todos vocês.” Filipenses 2.13-17

AH! SE EU FOSSE LIVRE!

Paulo Zifum

Se Deus me tomasse todo e toda sua verdade fosse por mim conhecida. Eu seria mais eu e deixaria que os outros administrassem a misericórdia sem enfeitiça-los com encenações. Eu amaria sem medo e contabilizaria os prejuízos do amor como riquezas. Eu daria o que é meu como quem toma emprestado a necessidade do outro. Eu não teria medo de ficar sem nada. Eu cantaria nas gaiolas dos homens de modo sincero, mesmo que em reduzido espaço de amor. Eu aceitaria ser preterido por compreender que ninguém pode escolher tudo. Aceitaria minhas limitações atuais que me  humilham sem contudo aceitar que meu futuro será determinado por elas. Eu seria discretamente alegre nos momentos sem alegria. Eu seria triste nas horas exatas, de modo rasgado, sem ficar com medo da chegada dos “animadores de auditório”, nem teria medo dos críticos triunfalistas. Eu seria simples com minhas roupas ou também majestoso sem medo de me ajustar às ocasiões. Eu falaria a verdade com amor e me calaria com temor. Eu pregaria o Evangelho a todos sem vacilar na convicção de que todos precisam. Eu perdoaria, simplesmente, sem teologar. Eu venceria os vícios, um de cada vez, em marcha pessoal, até o fim da vida, mesmo que não tenha tempo para vencer a todos. Eu amaria as pessoas do jeito que são e isso seria assustador. Eu seria livre para conversar com Deus, todos os dias, em horas preciosas. Se assim fosse, teria compreendido de modo mais profundo a obra de Cristo na Cruz. Eu seria tão feliz!

ANSIEDADE. NESSA IDADE?

22222222

Paulo Zifum

-E aí, amizade?

-Mal.

-Por quê?

-Ansiedade.

-Nessa idade?

-Não entendi.

-Na sua idade, isso não devia.

-E qual a certa para ter?

-Hum. Dos doze aos 60 anos.

-Ué!

-Nem mais, nem menos.

-E no meu caso?

-É anormal.

-O que faço?

-Faça um inventário de sua ansiedade anterior e veja se valeu a pena.

-Mas, não tive anterior.

-Como não? Me deu uma cotovelada para sair na frente!

-É. Ansiedade. Mas, eu vou nascer primeiro.

-Assim que chegar, você me diz se dá pra respirar?

-Por quê?

-Sei não. Dizem que é sinistro lá fora.

 

PULGA E RISO

Paulo Zifum

 

Minha gatinha branca e linda

Foi pra rua passear

E voltou toda fogosa

Com o banjo a tocar

 

Estranhei o novo ritmo

E coisa de bicho achei

O instrumento invisível

Quase que eu escutei

 

Fui olhar bem de pertinho

Vi as notas a pular

Era pulga, muita pulga

Comecei a  me coçar

 

A mulher tocava banjo

As crianças cavaquinho

Eu, de noite, já dançava

No Samba do Pulguinho

 

Quem não vive essas coisas

Não tem piada pra contar

O sofá cheio de pulga

A visita a se coçar