PULGA E RISO

Paulo Zifum

 

Minha gatinha branca e linda

Foi pra rua passear

E voltou toda fogosa

Com o banjo a tocar

 

Estranhei o novo ritmo

E coisa de bicho achei

O instrumento invisível

Quase que eu escutei

 

Fui olhar bem de pertinho

Vi as notas a pular

Era pulga, muita pulga

Comecei a  me coçar

 

A mulher tocava banjo

As crianças cavaquinho

Eu, de noite, já dançava

No Samba do Pulguinho

 

Quem não vive essas coisas

Não tem piada pra contar

O sofá cheio de pulga

A visita a se coçar

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s