AFLIÇÃO CONJUGAL

Paulo Zifum

A união conjugal (conjunto+jugo) pode ser um sofrimento se os cônjuges não forem compatíveis. Intelectualmente muito alto, emocionalmente escuro, sociável sem limites ou perfeccionista, são anatomias que podem causar um “andar junto” bastante desengonçado.

É tão belo um homem e uma mulher carregando um jugo em harmonia! A admirável capacidade de ajustar o “jugo” para manter a estabilidade constrói a história de amor. Proteger as fragilidades do cônjuge, compensar tiques com um sorriso cúmplice, defender inventando desculpas com criatividade e amor, dar explicações usando a 1ª pessoa do singular é uma ginga de gente bem casada.

Porém, a maioria dos casados pena e sofre os trancos da vida a dois. O marido dá uns puxões rompantes e a esposa pode frear demais, um deseja lá e outro não quer sair, ela quer segurança e ele o risco. É um mal querer que aflige os casamentos.

Solução? Segundo Jorge Maldonado, a solução é a ordem da renúncia: primeiro o homem. O teólogo cita Efésios 5.25 para fundamentar que o marido é a primeira vítima, o primeiro a sacrificar a vida, vontades para redimir a esposa. Maldonado interpreta perfeitamente a teologia paulina que direciona o homem a assumir a liderança do sacrifício pela felicidade conjugal. O que não exclui a mulher de fazer o mesmo, pois em 1Coríntios 7 o apóstolo Paulo defende a entrega mútua.

Se seu casamento está muito desigual e nele ocorrem agressões a ponto de descarrilhar, então, considere o que Paulo orienta em 1Coríntios 7.10-16. Há um limite para a vida conjugal e o jugo não pode ser uma escravidão.

Infelizmente, alguns cônjuges só começam a ter boa vontade depois que perdem o companheiro. O pecado causa uma demência considerável e alguns não leram (na bula) as contra-indicações antes de casarem.

Antes de pensar em sair, verifique se a aflição conjugal é fruto de sua falta de Deus. Se for, você não dará certo com ninguém porque o seu vazio nenhum outro ser humano poderá preencher. Mas, se você mantém comunhão com Deus e seu cônjuge deseja enlouquecê-lo, então, leia bem o tratado de 1Coríntios 7.10-16.

Não há conselhos fáceis para um casamento infeliz, porém, Deus tem muita ajuda para aqueles que ainda acreditam na segunda milha (Mt.5.41).

link abaixo: Tratado do Conflito Conjugal

https://www.bibliaonline.com.br/nvi/1co/7

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s