GUIAS ESPIRITUAIS

Resultado de imagem para guia espiritual

Paulo Zifum

Desconfie de todos “guias espirituais” que aparecem como espíritos ou que tragam mensagens do além. Anjos ou entidades encorporadas em pessoas são suspeitos. Não acredite facilmente em orientações de oráculos que consultam cartas e estrelas. Cautela!

O que é um guia espiritual?

É uma pessoa que possui espiritualidade. Agora, se você não souber discernir pode confundir-se muito. Há no mundo milhares de líderes com temperamento dócil e discurso espiritualista, mas isso não significa espiritualidade. Pode ser um guru ou um pastor, pode ter dotes cativantes de pacificação, porém, isso não garante que sejam espirituais.

Para ajudar, segue algumas dicas:

1-Guia Espiritual de verdade acredita em um Deus criador, soberano, pessoal, invisível  e moral. 2-Guia Espiritual tem caráter e vida moral exemplar. 3-Guia Espiritual ensina as pessoas a terem fé orientada na verdade absoluta. 4-Guia Espiritual não atrai as pessoas para si, mas aponta para o que é superior. 5-Guia Espiritual qualifica o erro e confronta o infrator.

Poderia dar mais traços, mas isso é suficiente.

Se seu guia fala de Deus como uma força e diz que deus é tudo e tudo é deus, ele não tem como te conduzir para um lugar mais elevado porque a referência é tudo, e esse tudo é impessoal.

Se seu guia adora algo visível e invoca uma religião materialista cujos rituais e oferendas apontam só para uma finalidade imediata, esse líder não tem como oferecer algo além.

Se seu guia não fala nunca de pecado, fala pouco de justiça e quase não enfrenta ninguém que está errado, esse líder está perdido. Ou, se ele acha que tudo é pecado e oprime as pessoas com culpa, esse líder também está perdido.

Se seu guia é mais ou menos moral, então, é bom você não insistir. Caráter é o crédito da espiritualidade. Pode ser o cara mais inteligente e mais carismático, não entregue a ele sua peregrinação.

Se seu guia usa a própria cabeça dele como fonte de iluminação, e apoia sua doutrina nas revelações particulares que ele teve sozinho, então esse líder é um tipo de messias e ele vai te levar para alguma incoerência ou insanidade. O ser humano não pode ser referência última por causa de sua limitação. A fé orientada numa “verdade relativa” é um perigo. Verdade absoluta precisa de provas no mundo externo. Se alguém disse que teve uma revelação e o conteúdo dessa revelação não pode ser estudado nem compreendido pelo mundo externo, como poderemos orientar nossa fé?

Se seu guia é vaidoso e em vez de conduzir para a virtude conduz para si, ele está perdido. O jeito de falar, a falsa modéstia, a valorização do nome e de títulos pode denunciar que as pessoas são guiadas para algo muito particular e pequeno, senão maluco. Esse líderes usam as pessoas como meio, e dificilmente as tratará como um fim em si, com sua dignidade. Alguns guias são assim até de um modo inconsciente.

Se seu guia é “paz e amor”, negocia princípios e só diz coisas que aumentam sua fama de bom, desconfie, ele está mais perdido que seus liderados.

João Batista pregou duramente contra o pecado social e reprovou publicamente até o Rei Herodes. Quando se viu ameaçado com a concorrência de Jesus, declarou: “Eu não sou a luz, Ele é o Cordeiro de Deus, sigam a Ele, pois convém que Ele cresça e eu diminua”. João Batista preocupa-se com as pessoas e não as queria possuir. João pregava com base no documento do Antigo Testamento, ou seja, fundamentado nos profetas cujas previsões foram confirmadas no mundo externo. João trazia verdades absolutas sobre o ser humano em sua experiencia. João tinha reputação moral para pregar e vivia de modo modesto e separado da sociedade materialista.  João Batista pregava sobre valores e justiça. Falava que a vida vai além desse mundo e que Deus é uma ser pessoal e moral que exige que suas criaturas sejam coerentes e obedientes, que sejam justas e compassivas.

João Batista foi modelo de guia espiritual no sentido pleno da palavra.

Que Deus nos ajude com homens assim!

*Tudo foi dito aqui sem mencionar a Bíblia, mas é dela que extraímos toda a coerência para julgar todas as coisas. Por ela podemos evitar o engano de eleger guias à nossa “imagem e  semelhança”. Se você não acredita na Bíblia e este texto pareceu religioso e pedante, então guarde apenas isso: Nossos postulados precisam ser validados pelo mundo externo, pelo mundo criado, pelo universo ao redor. 

Anúncios

Um comentário sobre “GUIAS ESPIRITUAIS

  1. Por essas e outras, aprendi a admirar o meu Pastor. Que a verdade do Evangelho prevaleça sobre esses falsas profecias. A verdade nos libertará desses “guias espirituais”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s