VIDA OCULTA

Resultado de imagem para iceberg

Paulo Zifum

A vida é feita de uma pequena parte aparente e uma enorme área invisível.  Tomando o iceberg como exemplo (90% submerso e 10% aparente), é possível que nossa vida esteja escondida de nós mesmos, a ponto de não compreendermos nosso modo de agir (Rm.7.15). Talvez seja essa insegurança que leve o homem a escaramuçar sua vida pública, com medo de alguém descobrir suas limitações e condições nada virtuosas.

É uma grande tragédia não poder ser autêntico. E é uma coisa rara encontrar alguém que seja. Aqueles que se dizem autênticos, pelo fato de dizerem, dificilmente o são. E quão infelizes são os que vivem em alerta social com medo da reputação cair em desgraça.

Nossa vida aparente pode ser a vida educada e contida, mas embaixo do terno do homem de bem e do vestido rendado longo da mulher recatada, há um verme que não sabemos o tamanho. Segundo a Bíblia a parte submersa do homem é carregada pelo mal. E isso cria angústia porque tentamos negar a parte submersa, mas não conseguimos nos libertar da incerteza e do medo.

O que fazer? E a quem podemos recorrer?

mas para ti, Senhor, diante de cujos olhos está nu o abismo da consciência humana, que haveria de oculto em mim, ainda que to não quisesse confessar? Na verdade poderia esconder-te de mim, mas não esconder-me de ti. Agora, porém, que os meus gemidos são testemunhas de que não me agrado a mim mesmo, tu refulges, e agradas-me, e és amado,  e és desejado, de tal modo que eu começo a ter vergonha de mim, e me desprezo, e te escolho a ti, a n~agrado, nem a ti nem a mim, senão por ti. Eu estou patente diante de ti, Senhor, em tudo aquilo que eu possa ser. E acabei de dizer com que fruto a ti me confesso“. Confissões de Santo Agostinho Livro X parte II

A confissão é o primeiro passo. Porém, ser verdadeiro não pode ser uma exibição de coragem do Homem do Subsolo de Dostoiévski que admitiu ser “um homem mau e desagradável” sem dar fruto de arrependimento.

Imaginando um iceberg como uma grandeza tomada de pecados, podemos imaginar que o homem não pode mover-se em confissão sincera e humilde. É, por si, incapaz.  Por mais corajoso que seja, não conhece a verdade, por isso não pode fazer uma confissão cabal de si por faltar-lhe a referência adequada.

Jesus (o único homem cujos 10% aparente estava em perfeita harmonia com os 90% ocultos) disse: “e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” e “se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (Jo.8.32,36). Assim que o pecador é convencido sobre a condição de seu coração. Só a partir dessa ação do Filho, consegue produzir o fruto de uma confissão não apenas verbal, mas uma rendição do coração.

Após a confissão há uma mudança profunda. Embora o iceberg continue lá, agora o homem sabe a verdade de sua miséria. Não tem mais uma vida oculta de si, ainda que permaneça para os outros, sabe a verdade.  E tem, em Cristo, a esperança redenção dessa condição atual.

*Foto: preste atenção na imagem!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s