OS MALES QUE NÃO FIZ

Resultado de imagem para frodo e o anel bolseiro

Paulo Zifum

Gratiae tuae deputo mala quae non feci” (Devo à tua graça os males que não fiz) Santo Agostinho

Inclua essa graça em suas preces de gratidão. Além de todas as provisões divinas que nos cercam, Deus concede “freios” que nos livram de tornar a vida um caos. Devemos agradecer a nosso Senhor por não nos deixar entregues à própria sorte e por não nos conceder os pedidos despachados no porão de nosso coração mau. Devemos, de joelhos, levantar as mãos aos céus e adorar ao Senhor por não conseguirmos completar alguns planos suspeitos que pareciam ser bons, mas que teriam final trágico.

*Foto: o filme Senhor do Anéis apresenta o drama de Frodo que carrega o fardo de destruir um anel de poder cobiçado. A vontade de colocar o anel no dedo é grande.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s