HOMEM DE CULTO parte 1

Resultado de imagem para MAN AT PRAYERPaulo Zifum

Homem de culto é muito mais que uma qualificação religiosa.

Abel era homem de culto, enquanto Caim era profano. Sensível, Abel preocupa-se em ser adequado, prestando atenção na oferta e na condição de seu coração (Gn.4.2-6). Esse esforço é uma marca do homem de culto. Caim, provavelmente, fez como seu pai Adão que não se explicou de modo adequado e não demonstrou arrependimento (Gn.3.11-12). E é por aí que os contrastes na Bíblia marcam a diferença entre o homem de culto e o profano, entre o justo e o ímpio, entre o espiritual e o carnal.

Um homem pode ser muito religioso e ainda assim, não entender nada a respeito dos valores verdadeiro do Culto. Ele leva para Deus o “fruto da terra”, agradece pelas bençãos, usa os elementos dados por Deus, mas não consegue ir ao ponto essencial do culto que é o conserto com Deus. Fala de tudo, canta de tudo e oferece sacrifícios, mas sem sucesso, como Caim.

O homem de culto observa o seguinte cuidado: “guarda o teu pé, quando entrares na casa de Deus; porque chegar-se para ouvir é melhor do que oferecer sacrifícios de tolos, pois não sabem que fazem mal’ (Ec.5.1).

Podemos notar em Noé que, seguindo a tradição de Abel, conseguiu agradar o Senhor que “sentiu o aroma agradável da adoração” (Gn.8.20-21). O homem de culto do Antigo Testamento valorizava os protocolos que norteavam o relacionamento com Deus.

Você tem essa qualificação? Conhece os protocolos ou vai chegando no altar com legumes e verduras?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s