CARTA PARA LUIZA parte 1

Sem título

Paulo Zifum

Por isso é que foi dito: “Desperta, ó tu que dormes, levanta-te dentre os mortos e Cristo resplandecerá sobre a tua pessoa” – Apóstolo Paulo na Carta aos Efésios (cap.5.14).

Querida Luiza,

Não somos capazes de despertar do sono espiritual. Os pecadores não acordam, são acordados. Dependem de que alguém os toque ou ordene. Como no vale de ossos secos de Ezequiel (Ez.37) ou como na fantástica ordem dada a Lázaro (Jo.11.43).

A frase célebre de Carl Jung está certa, quando trata do conhecimento honesto de si. ao afirmar que “quem olha para fora sonha, quem olha para dentro desperta”,  Porém, se “todo caminho do homem é reto a seus próprios olhos” (Pv.21.2), quem é totalmente honesto consigo a ponto de garantir que despertou de verdade? E essa é uma terrível dúvida que o diretor Christopher Nolan planta no filme A origem (despertar do sonho dentro de outro sonho). Olhar para dentro pode levar ao limbo.

Entre os pensadores que mais sonhavam acordar, Santo Agostinho (354-430 d.C.) era um dos mais ansiosos.  Ele buscava o “conhece-te a ti mesmo” de Sócrates, mas testemunhou que seu despertar não ocorreu na pesquisa autônoma, mas de uma doce ação externa:

Que eu te conheça, ó conhecedor de mim, que eu te conheça, tal como sou conhecido por ti…   Mas para ti, Senhor, diante de cujos olhos está nu o abismo da consciência humana, que haveria de oculto em mim, ainda que eu to não quisesse confessar?”.

“Feriste o meu coração com a tua palavra, e eu amei-te”.

“Tarde te amei, beleza tão antiga e tão nova, tarde te amei! E eis que estavas dentro de mim e eu fora, e aí te procurava, e eu, sem beleza, precipitava-me nessas coisas belas que tu fizeste. Tu estavas comigo e eu não estava contigo. Retinham-me longe de ti aquelas coisas que não seriam, se em ti não fossem. Chamaste, e clamaste, e rompeste a minha surdez; brilhaste, cintilaste, e afastaste a minha cegueira; exalaste o teu perfume, e eu respirei e suspiro por ti; saboreei-te, e tenho fome e sede; tocaste-me, e inflamei-me no desejo da tua paz” .

Como saber se despertamos? Agostinho defende que o ser humano só acorda de verdade quando volta-se para Deus, e só conhece a verdade sobre si se Deus revelar.

O que você acha Lu?

Leia o texto integral do capítulo X de Confissões no link abaixo

http://www.lusosofia.net/textos/agostinho_de_hipona_confessiones_livros_vii_x_xi.pdf

 

Um comentário sobre “CARTA PARA LUIZA parte 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s