A FESTA DO REI

Imagem relacionada

Paulo Zifum

A Parábola do Banquete (Lc.14.15-24) foi contada por Jesus para explicitar como os nobres de Israel estavam rejeitando seu ministério. O apóstolo Paulo entendeu muito bem essa parábola e nos explica o comportamento do Rei:

Isaías diz ousadamente: “Fui achado por aqueles que não me procuravam; revelei-me àqueles que não perguntavam por mim”. Mas a respeito de Israel, ele diz: “O tempo todo estendi as mãos a um povo desobediente e rebelde”.

Novamente pergunto: Acaso tropeçaram para que ficassem caídos? De maneira nenhuma! Ao contrário, por causa da transgressão deles, veio salvação para os gentios, para provocar ciúme em Israel. Mas se a transgressão deles significa riqueza para o mundo, e o seu fracasso, riqueza para os gentios, quanto mais significará a sua plenitude! Estou falando a vocês, gentios. Visto que sou apóstolo para os gentios, exalto o meu ministério, na esperança de que de alguma forma possa provocar ciúme em meu próprio povo e salvar alguns deles.

Romanos 11:11-14

 

Nós, os gentios, fomos incluídos numa festa que, primariamente não era para nós. Os judeus rejeitaram o Rei e seu banquete espiritual, mas os remanescentes e os novos convidados indecentes entraram na Festa. Quando assentaram-se ao redor da mesa do Rei foram chamados de Igreja.

O banquete continua sendo preparado para os convidados. Mas, infelizmente, ainda há rejeição. Muitos cristãos tem sua própria agenda e os convites do Reino não são imperativos para eles. Já sabem o que querem, selecionam cultos e atividades salvaguardando a vida pessoal. Normalmente não convidam a ninguém para o Reino e pouco contribuem para que esse se estabeleça. Deles fala o apóstolo João:

Conheço as suas obras, sei que você não é frio nem quente. Melhor seria que você fosse frio ou quente! Assim, porque você é morno, nem frio nem quente, estou a ponto de vomitá-lo da minha boca. Você diz: Estou rico, adquiri riquezas e não preciso de nada. Não reconhece, porém, que é miserável, digno de compaixão, pobre, cego e que está nu. Dou-lhe este aconselho: Compre de mim ouro refinado no fogo e você se tornará rico; compre roupas brancas e vista-se para cobrir a sua vergonhosa nudez; e compre colírio para ungir os seus olhos e poder enxergar. Repreendo e disciplino aqueles que eu amo. Por isso, seja diligente e arrependa-se. Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo” Apocalipse 3:15-20

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s